terça-feira, 27 de junho de 2017

DEPENDE DA INTERPRETAÇÃO DE QUEM LÊ?

Resultado de imagem para mal fala, mal ouve e mal ve

Incrivelmente, interpretar textos é algo bem distante da educação brasileira. Em regra, toda criança alfabetizada deveria aprender e exercer a interpretação, embora todos os esforços dos professores, interpretar bem está muito longe da realidade educacional do Brasil. 

Os erros de interpretação são mais presentes na atualidade do que se imagina. Bom seria que todos tivessem essa habilidade, e assim diminuiria muito as confusões interpretativas na sociedade. 

Logicamente, interpretar carece de cuidado, e acima de tudo, de uma atenção enorme ao que se busca entender. Este sofrimento se dá em virtude do abandono à leitura. Já falara o escritor Monteiro Lobato, que "quem mal lê, mal fala, mal ouve e mal vê". Claro, a leitura é a fonte de libertação da ignorância, por sua vez, clareia os passos daqueles que buscam o aprendizado. 

No que diz sobre à interpretação, não se pode afirmar que isso dependerá daquele que lê o que fora escrito, outrossim, dependerá do que realmente está explícito no texto. Quem escreve deve ter um foco, uma ideia a expor, uma informação, um contexto coerente. Logo, quando se faz diferente, abre portas a qualquer investida de equívocos interpretativos, que mancham o teor desejado pelo autor, empobrecendo o valor do texto.

Por exemplo, quando alguém chega e olha um texto, onde se fala de uma mulher que não quer "largar o osso da prefeitura", o que se entende? Qual é a mensagem do autor? Qual a sua real intenção? Primeiro, o autor está chamando essa mulher de "cachorra", logo por esta não querer "soltar o osso", atitude normal entre os cães famintos. Ora, é comparar uma pessoa a um animal diretamente. Segundo, mostra que existe algo corruptível nessa prefeitura. Mostra que existe algo "ilegal", que alguém deve se apegar desordenadamente. Algo sorrateiro. Seria uma maneira de expor a corrupção ativa desta prefeitura? É uma forma de dizer que a pessoa é um objeto, que se pode ser comprado? Que "osso" tão desejado é esse? Será que isso é uma forma de acusar quem não se rende aos caprichos desta prefeitura? Só existe uma coisa que não tem no texto: RESPEITO! Pensadores medíocres, criam textos medíocres. 

Quem sabe o que diz, não precisa ficar à mercê da DEPENDÊNCIA DA INTERPRETAÇÃO DAQUELE QUE LÊ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja respeitoso. Os comentários serão moderados, caso haja algum desrespeito serão excluídos.